Gestão de Riscos e Oportunidades

Gestão de Riscos e Oportunidades

Com o objetivo de garantir a perenidade do negócio, assegurar os direitos dos acionistas e investidores, além de zelar por sua imagem, e reputação, a EcoRodovias realiza a gestão dos Riscos e do seu negócio.
 
Desenvolvido pela empresa desde 1997, quando conquistou sua primeira concessão, o trabalho abrange todas as unidades do Grupo e busca identificar, avaliar, tratar, monitorar e comunicar eventuais riscos ou ameaças.
 
Nessa análise, a empresa considera a quantificação do impacto no negócio e da probabilidade de ocorrência de um evento de risco. São levados em conta também outros impactos, como à prontidão operacional e à infraestrutura, à imagem, à saúde e segurança, ao meio ambiente, socioculturais, legais e de compliance.
 
O modelo EcoRodovias de operacionalização da gestão de riscos é baseado nas “três linhas de defesa” propostas pelo Instituto dos Auditores Internos (the Institute of Internal Auditors - IIA) e IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa).
 
Neste modelo, a execução dos controles é a primeira linha de defesa, executadas pelos gestores das unidades de negócio. As diversas funções corporativas de riscos e controles que efetuam o suporte técnico, as recomendações e a operacionalização são a segunda linha de defesa. A avaliação independente é a terceira linha, representada pela auditoria interna.
 
Adicionalmente, a companhia dispõe de diversos órgãos de governança (Conselho de Administração, Comitê de Auditoria, Comitê de Investimentos, Finanças e Riscos) e áreas de controles que monitoram o portfólio de riscos e oportunidades da Companhia, que é atualizado anualmente. 

Os riscos climáticos são considerados pelo Ecorodovias, uma vez que as operações estão orientadas aos corredores de exportação de comodities Brasileiras, e isso pode afetar,  o fluxo de veículos nas nossas estradas. Além dos riscos climáticos, os riscos ambientais, de engenharia e regulatórios também são considerados e avaliados, buscando o atendimento da legislação vigente. Existem diversos controles no formato de sistema, procedimentos e rotinas de inspeções para identificar possíveis riscos, como queda de talude, áreas inundadas, áreas com foco de incêndio, áreas com formação de neblina, dentre outros.   

Toda essa metodologia de trabalho visa mitigar possíveis impactos na imagem, na conformidade legal e financeiros, evitando a materialização de qualquer risco que possa prejudicar a Companhia a atingir seus objetivos estratégicos.