Notícias

Notícias

Neste canal você encontra notícias sobre a empresa e os boletins enviados para a imprensa

Assessoria de imprensa: imprensa@ecorodovias.com.br

EcoRodovias busca eliminar assédio moral e sexual nas praças de pedágio

Publicado em 05 de mar de 2022 às 16:00

Empresa lança campanha em rodovias de oito estados para impactar tanto os assediadores quanto desenvolver a autopercepção de quem está sendo violado

 

A cena é comum nas rodovias. Ao chegar em uma praça de pedágio, alguns motoristas passam dos limites e cometem crime de assédio ou injúria contra a operadora ou o operador da cabine. Atenta a isso, a EcoRodovias, por meio de suas nove concessionárias, começa esta semana a campanha “Assédio, pare – Trafegue pela via do respeito!” que busca coibir esse tipo de abordagem. A iniciativa prevê ações ao longo de todo o ano e começa a tempo de impactar os motoristas em viagens durante o feriado de Carnaval, quando o fluxo de veículos tende a aumentar nas rodovias, elevando o alcance da mensagem.

 

Operadora de pedágio da praça da Baixada Santista (SP) do Sistema Anchieta-Imigrantes, uma das mais movimentadas do país, avalia que em feriados ou situações com maior volume de tráfego, a ansiedade e impaciência dos motoristas tende a aumentar e, como consequência, há mais situações de assédio. “Uma usuária me chamou de gorda e me acusou de roubo. Ela voou em cima de mim para arrancar o dinheiro da minha mão. Me senti agredida física e verbalmente. Eu não ligo que me chamem de gorda, mas nesse dia eu fiquei desestruturada, chorei, senti que foi uma agressão física também, é constrangedor”, desabafa Danielle Roberta Primo Cruz, da Ecovias.

 

Embora a gordofobia não seja tipificada como crime, a ofensa relatada poderia ser enquadrada como crime de injúria. A supervisora de Danielle ofereceu apoio para prestar queixa junto a polícia, mas ela declinou. Um dos pontos da campanha busca, justamente, estimular que as denúncias sejam formalizadas pelos canais corretos. Mesmo em ambiente público e movimentado como uma rodovia, também acontecem assédios sexuais. “Reparei que um usuário estava demorando para sair após eu ter aberto a cancela de pedágio. Quando olhei novamente ele estava segurando seu órgão genital. Na hora, eu fique sem reação. Depois de alguns segundos, falei: ‘por favor, né, moço’. Ele demorou mais um pouco, mas acabou indo embora”, relata Emily Fernandes Silva Freitas, operadora de pedágio da Ecopistas, concessionária do Sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP). 

 

A campanha será estendida também para os funcionários e colaboradores que trabalham nos pedágios e nas pistas por meio de treinamentos e distribuição de uma cartilha sobre assédio moral e sexual em ambiente de trabalho. O objetivo é desenvolver tanto a autopercepção de quem está sendo violado, o que muitas vezes tende a ser normalizado por questões culturais, quanto a de quem está praticando assédio. A empresa busca inibir esse tipo de comportamento e estimular que sejam feitas denúncias por meio de seu canal de ética (podendo manter o anonimato), pela ouvidoria ou diretamente ao RH.

 

“Repudiamos o assédio, seja ele de qualquer tipo, em nossa empresa – e, portanto, entendemos que é fundamental apoiar nossos colaboradores e colaboradoras mais acometidos por este crime, especialmente aqueles que atuam em praças de pedágio. Buscamos várias medidas de prevenção e ferramentas para divulgação e conscientização quanto à gravidade desses crimes de violação de direitos. Não vamos compactuar com esse tipo de comportamento”, comenta Guilherme Braga, diretor de Gestão de Pessoas da EcoRodovias.

 

Sobre a EcoRodovias

 

A EcoRodovias, subsidiária do Grupo ASTM, é uma das maiores empresas de infraestrutura rodoviária do Brasil. Ao longo de mais de 20 anos, expandiu sua presença em corredores rodoviários de importação e exportação, bem como em relevantes eixos turísticos do país. Atualmente, administra nove concessões de rodovias que somam 3.368 quilômetros de extensão em oito estados nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Além disso, gerencia dois ativos logísticos – um pátio regulador e um terminal portuário que atendem ao Porto de Santos, o maior da América Latina. Para mais informações: www.ecorodovias.com.br.

 

Sobre a Ecovias

 

Responsável pela manutenção da principal ligação entre a Região Metropolitana de São Paulo e a Baixada Santista — o Sistema Anchieta-Imigrantes —, a Ecovias dos Imigrantes integra o Grupo EcoRodovias e faz parte do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo.