Uso de Recursos Naturais

Uso de Recursos Naturais

Orientado pelas melhores práticas do mercado, o Grupo EcoRodocias mantém uma série de ações que têm como objetivo otimizar recursos naturais em suas mais variadas formas. São projetos que, ao reduzir o consumo de energia elétrica ou reaproveitar água de chuva, reforçam o DNA sustentável de suas empresas.
 
Conheça alguns desses projetos:
 
Captação de água da chuva - A utilização de cisternas para o armazenamento de água fluvial tem sido determinante para a redução do consumo desse recurso em algumas unidades. A água é utilizada para o abastecimento de banheiros e limpezas em geral. A iniciativa acontece na Ecovia, Ecocataratas e Ecosul.
 
Asfalto Borracha – Produzido a partir da reutilização de pneus sem condições de uso e que seriam descartados no meio ambiente, o asfalto borracha é uma solução ambientalmente correta e que melhora sensivelmente a qualidade do pavimento nas estradas administradas pelo Grupo EcoRodovias. Graças à adição de pó de pneu moído em sua fórmula, esse tipo de asfalto minimiza as imperfeições no pavimento e aumenta a aderência dos pneus do veículo, tornando a viagem mais confortável para o motorista. Além disso, dura cerca de 40% mais que o asfalto convencional, devido a sua menor deformação e maior elasticidade. A tecnologia é utilizada em todas as concessionárias do Grupo EcoRodovias.
 
Material fresado – A reutilização de material fresado, como é chamado o resíduo que se desprende do asfalto durante o processo de manutenção do pavimento, é outra iniciativa das unidades do Grupo. Depois de uma série de estudos pioneiros dos engenheiros da EcoRodovias, o material passou a ser usado como base e sub-base para o pavimento da rodovia. A técnica, utilizada desde 2002 pela Ecovias no Sistema Anchieta-Imigrantes, é também uma forma de eliminar o passivo ambiental gerado pelo acúmulo desses resíduos. Além disso, o fresado apresenta resultados melhores que os materiais comumente usados como base, como a brita.
 
Reciclagem de balde – Na busca por reutilizar o máximo de materiais empregados em suas atividades, a concessionária Ecopistas firmou uma parceria com a empresa Braskem para dar um destino aos baldes que armazenam as tintas utilizadas na pintura de faixas na rodovia e que seriam incinerados. O material é transformado em resina de polipropileno, que, por sua vez, retorna ao mercado em forma de produtos, como caixas de ferramenta, cabos de pincel e até peças de veículos. Com isso, a empresa cumpre a legislação da política nacional de resíduos e dá um destino sustentável ao material.
 
Resíduos da construção civil – O uso alternativo de agregados de concreto e restos de demolição, em substituição ao material detonado das pedreiras, atividade que provoca enorme impacto, é outra iniciativa do Grupo. Empenhada nas obras de duplicação da BR-277, a concessionária Ecocataratas tem lançado mão desse recurso. Até agora, utilizou aproximadamente 100 m³ de resíduos da construção civil como forma de minimizar a interferência da obra no meio ambiente.
 
Energia fotovoltatica - Placas de captação de energia solar têm ajudado a reduzir o consumo de energia elétrica. Com a tecnologia, unidades como a Ecocataratas e Ecovia têm alimentado câmeras de monitoramento e painéis de mensagens variáveis instalados na rodovia.
 
De olho no combustível – Todas as unidades do Grupo EcoRodovias têm criado programas e iniciativas que dão preferência à utilização de etanol, em vez de combustíveis fósseis, como a gasolina e o diesel. Além disso, as unidades desenvolvem treinamentos constantes de direção consciente, nos quais são apresentadas dicas simples e que ajudam a reduzir o consumo de combustíveis. Outro ponto importante é o processo de manutenção periódica, executado em toda a frota, que reduz os desgastes de pneus, o consumo de óleos lubrificantes e combustíveis.
 
Carro elétrico – Veículos 100% elétricos também compõem a frota de duas concessionárias do Grupo EcoRodovias. A Ecovias, que administra o sistema Anchieta-Imigrantes, e a Ecopistas, responsável pelo corredor Ayrton Senna / Carvalho Pinto, já contam com cinco veículos desse tipo, alimentados apenas por uma bateria recarregável a 380 volts. Com duas horas de carga, o veículo consegue percorrer cerca de 250 quilômetros. Silenciosos, os veículos tem capacidade de carga de até 750 quilos e capacidade de volume de 3.300 litros e não emitem gases poluentes ao meio ambiente.